Ministério da Cultura e Iphan tombam 27 obras de Niemeyer em Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo | aU - Arquitetura e Urbanismo

Edifícios

Notícias

Ministério da Cultura e Iphan tombam 27 obras de Niemeyer em Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo

Entre as construções que se tornaram Patrimônio Cultural Brasileiro estão o Memorial JK, o Congresso Nacional e o Conjunto do Parque do Ibirapuera

Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb
9/Junho/2017

O Ministério da Cultura (MinC) e pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) publicou na última quarta-feira (6) no Diário Oficial da União a homologação do tombamento de 27 obras o arquiteto Oscar Niemeyer localizadas em Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. O pedido foi realizado pelo próprio arquiteto em 2007 e foi aprovado pelo Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural em maio de 2016.

Em Brasília, passam a ser Patrimônio Cultural Brasileiro as obras: Museu da Cidade, Espaço Lúcio Costa, Panteão da Liberdade e Democracia, Teatro Nacional, Memorial JK, Memorial dos Povos Indígenas, Conjunto Cultural Funarte,  Espaço Oscar Niemeyer, Conjunto Cultural da República, Edifício do Touring Club do Brasil, Praça dos Três Poderes, Casa de Chá, Pombal, Palácio da Justiça, Palácio Itamaraty e anexos, Capela Nossa Senhora de Fátima, Conjunto do Palácio da Alvorada, Congresso Nacional, Palácio do Planalto, Supremo Tribunal Federal, os prédios dos Ministérios e anexos, o Quartel General do Exército, o Palácio Jaburu, todos esses localizados em Brasília (DF).

Ainda fazem parte do conjunto protegido pelo Iphan: a Casa das Canoas (RJ), o Conjunto da Passarela do Samba (RJ), o Museu de Arte Contemporânea (RJ), o Conjunto do Parque do Ibirapuera – especificamente, a Grande Marquise, o Palácio das Nações (Pavilhão Manoel da Nóbrega), o Palácio dos Estados (Pavilhão Francisco Matarazzo Sobrinho), o Palácio das Indústrias (Pavilhão Armando de Arruda Pereira), o Palácio de Exposições ou das Artes (Pavilhão Lucas Nogueira Garcez, conhecido como "Oca") e o Palácio da Agricultura (SP).

O arquiteto já possuía três de suas obras tombadas, sendo elas a Catedral Metropolitana de Nossa Senhora Aparecida (1967), o Catetinho (1969) - que foi a residência oficial do presidente Juscelino Kubitschek -, em Brasília, e o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, em Belo Horizonte, que recebeu recentemente o título de Patrimônio Mundial da Unesco. 

Oscar Niemeyer teve 150 obras projetadas, além de finalizar mais de 100. Seu trabalho segue espalhado não só pelo Brasil, mas também em países como Estados Unidos, França, Itália, Portugal, Argélia e Cuba.



Destaques da Loja Pini
Aplicativos