ArqBr Arquitetura e Urbanismo vence concurso da Codhab-DF para projeto de conjunto habitacional em Sobradinho, Brasília | aU - Arquitetura e Urbanismo

Edifícios

Notícias

ArqBr Arquitetura e Urbanismo vence concurso da Codhab-DF para projeto de conjunto habitacional em Sobradinho, Brasília

Proposta de arquitetos brasilienses é marcada por boa circulação, que aproxima os vizinhos e os conecta aos espaços no entorno, como escola e igreja

Luísa Cortés, do Portal PINIweb
29/Agosto/2016

O escritório brasiliense ArqBr Arquitetura e Urbanismo venceu na última sexta-feira (26) o concurso para o estudo preliminar de arquitetura de unidades habitacionais coletivas na Região Administrativa de Sobradinho, no Distrito Federal. A competição foi realizada pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab-DF).

O projeto de autoria dos arquitetos André Velloso Ramos, Yasser Vasconcelos, Juliana Andrade, Rodrigo da Cruz, Gabriel Solórzano, Tiago Lara, Pedro Grilo e Eder Alencar consiste em cinco edifícios com uma mistura de tipologias individuais e coletivas, o que gera espaços residuais entre as casas geminadas e as proporções prediais.

O espaço tem ligação à rodovia BR 010, principal acesso do transporte coletivo, por meio de gramado pavimentado e arborizado. O desenho, além disso, sugere a implementação de uma ciclovia, que articula a passarela de pedestres ao restante do bairro. Os pavimentos componentes promovem a circulação pelo ambiente, e conecta os usuários a equipamentos próximos, como escola, igreja e quadras esportivas.

Cada edifício terá uma praça funcionando como extensão do pilotis. Devido à topografia acidentada, elas foram divididas em platôs sequenciados que promovem a acessibilidade urbana a partir de um sistema de rampas.

O júri recebeu tais características como positivas. "O projeto se destaca pelo cuidado com a inserção urbana do conjunto de projeções que integram o escopo do concurso; o cuidado com o entorno imediato, propondo caminhos e pequenas praças, que incentivam a integração com a vizinhança. A acessibilidade foi resolvida de forma delicada e inclusiva", destacou.

No ambiente interno dos edifícios, foi criado um vazio central na edificação que permite a circulação cruzada entre os apartamentos. Ali foram dispostas caixas de escadas, elevadores e passarelas, de acesso à unidade, de tal modo que proporciona a criação de pequenas praças e estimula o convívio entre os vizinhos. Desse modo, a faixa central funciona como uma rua local, que realiza a transição entre o espaço público e o privado das habitações.

Esse espaço foi visto como uma vantagem. "A solução das circulações internas contribui para o conforto das unidades, ao mesmo tempo que proporciona um agradável conjunto de micro-espaços coletivos, que se conectam visivelmente entre pavimentos", ressaltou a Comissão Julgadora.

Os pavimentos são divididos em duas naves de apartamentos: uma voltada para a rua de acesso, e a outra para a praça. Em cada uma, são dispostos cinco apartamentos de dois dormitórios (50,4m²), e dois de três dormitórios (66,8m²), somando um total de 14 apartamentos por andar, e 84 por edifício.

As fachadas principais foram tratadas com pares de brises horizontais, com 50 cm de profundidade. Elas formam bandejas de luz junto ao teto das unidades, o que aumenta a proteção contra os ventos chuvosos e permite o emprego de esquadrias de vidro temperado, mais econômicas.

"A solução estrutural permite a flexibilidade a adaptabilidade das unidades habitacionais, marcadas pela qualidade da solução tipológica. Ressalta-se ainda a preocupação no que se refere às questões de conforto ambiental e eficiência energética, evidenciadas nos diagramas e estudos que justificam as soluções adotadas", concluiu, por fim, a equipe julgadora.

O segundo lugar foi designado ao projeto de Martin Kaufer Goic, de Curitiba, e o terceiro, ao de Fabiano de Melo Duarte Rocha, de Campina Grande. Menções honrosas foram concedidas aos projetos de Vitor de Luca Zanatta, Renato Dal Pian, Julio Cesar Corbucci, Cesar Shundi Iwamizu, Luciano Margotto Soares (São Paulo) e Manoel Izidro Coelho (Curitiba).



Destaques da Loja Pini
Aplicativos